Chuva de Likes: Sexting, Pornô de Vingança e o Lado Ruim da Internet

por Peu Araújo

“Eu só queria me ver como uma mulher de verdade. Eu não vejo em mim uma mulher, eu me vejo como uma criança. Eu queria, sei lá, só me ver.” É o que conta a adolescente JL. Aos 17 anos, ela posou só de calcinha para as lentes de uma amiga tentando descortinar sua sexualidade, mas descobriu muito mais do que isso: intolerância, bullying, machismo, sexismo, exposição, crueldade. Reconheceu seu corpo ali desprotegido, à mercê de todo tipo de gente, e se viu nos dias mais terríveis de sua vida.

Continuar lendo

Anúncios

UMA POPULAÇÃO DIZIMADA: COMO FOI O AUGE DA AIDS NOS ANOS 1980

hiv1

Por Marcio Caparica (@marciocaparica)

Sobreviventes do pico da epidemia compartilham suas memórias do sofrimento por que passaram, e revelam o papel inesperado e importante que lésbicas tiveram no combate a essa crise

Fevereiro de 2015 foi o mês da história LGBT no Reino Unido. Isso incentivou que um grupo de membros do site Reddit compartilhassem num fórum suas memórias de como foi passar pelo início da epidemia da Aids na década de 1980. São relatos de uma população desamparada, que sabia que estava sob risco de morte mas não contava com qualquer tipo de informação que lhe permitisse se defender de um mal traiçoeiro.

Sexo não binário

Tradição na Grécia Antiga e glamour nos anos 1970, a bissexualidade nunca foi tão estudada quanto hoje – mas continua fonte de muito preconceito entre héteros e também entre homossexuais

Continuar lendo

Desafiando o racismo: documentarista entrevista neonazistas e membros da Ku Klux Klan

Filme The Aryans é uma jornada pessoal de Mo Asumang, a afro-alemã que encarou de frente o racismo

Filha de um pai ganês e mãe alemão, a documentarista Mo Asumang resolveu encarar de frente o racismo. Ela produziu o filme The ARYANS, na qual entrevistou membros de movimentos de extrema-direita e neo-nazistas.

Continuar lendo

PREFIRO SER FÊMEA A FEMINISTA DE INTERNET

Depilar ou não depilar? Receber cantada na rua ou não? Usar roupa curta ou não? Usar salto alto ou não? Fazer plástica ou não? Essas são as questões das neo-feministas?

Continuar lendo

QUEM FOI QUE DISSE QUE AS PESSOAS DEVEM BATER PALMAS PARA TUDO QUE ESCREVEMOS NAS REDES SOCIAIS?



Beira a inocência acreditarmos que o que disseminamos na internet todo o mundo irá dizer: “amém!”.

Sendo mais específico, nesta rede aqui, existe um botão “curtir” e um botão “comentar” e, desculpem ser o responsável por mais uma frustração na vida dxs senhorxs: as pessoas podem não curtir e/ou lançar um comentário que diverge do que você postou. Elas possuem esse direito!

Continuar lendo

O que você faria?

Confesso que, na maioria das situações apresentadas, me senti extremamente “perdido”. O que fazer, o que seria “menos pior”. Interessante como grande parte das atitudes possivelmente tomadas, são fruto da heranças evolutivas. Vamos ao texto:

Dilemas morais: o que você faria?

Tente responder a 5 famosos dilemas morais e descubra o que suas respostas dizem sobre você

por Texto Fabio Marton

No livro A Escolha de Sofia, de William Styron, que virou filme estrelado por Meryl Streep, uma prisioneira polonesa em Auschwitz recebe um “presente” dos nazistas: ela pode escolher, entre o filho e a filha, qual será executado e qual deverá ser poupado. Escolhe salvar o menino, que é mais forte e tem mais chances na vida, mas nunca mais tem notícias dele. Atormentada com a decisão, Sofia acaba se matando anos depois.

Continuar lendo