Relacionamentos abusivos entre homens

Por: Paulo Duarte

Um assunto que preferimos não comentar

Descobrir-se em uma relação abusiva é uma possibilidade real para qualquer pessoa que se disponha a participar de um relacionamento, independente de classe, sexo, gênero ou sexualidade. O assunto, no entanto, ainda enfrenta grande silêncio quando se trata de discutir certas especificidades ao acontecer entre homens que se relacionam. Parte desse motivo, desconfio, vem da rejeição às velhas (mas persistentes) representações sobre relacionamentos homossexuais como disfuncionais. Não apenas Hollywood, como aponta o documentário The Celluloid Closet, mas várias referências da ficção à homossexualidade não admitiam frequentemente que ela fosse mostrada de uma forma saudável, assim, o universo cinematográfico e literário foi povoado por figuras de vítimas e abusadores homossexuais com os quais ninguém quer, nem remotamente, se identificar.

Continuar lendo

Anúncios

Não, meu filho de 10 anos não está procurando uma namorada. Ele gosta de meninos

No início deste semestre, a escola de nossos filhos mandou para casa uma lista de clubes extracurriculares disponíveis aos estudantes. Meu marido sentou-se com a lista e nossos dois filhos que frequentam a escola elementar. Eles poderiam escolher qualquer clube. Nosso filho do meio, que está na 2ª série este ano e é um adorável nerd, escolheu o clube de jogos de tabuleiro.

Continuar lendo

Retrospectiva 2014: 10 episódios que provam que ainda existe homofobia no Brasil

Este ano foi marcado por conquistas significativas para a visibilidade LGBT no Brasil: observamos a consolidação da união civil de homossexuais, realizamos o maiorcasamento gay coletivo do mundo, assistimos ao beijo de Niko e Félix na novela das 21h, vimos transfobia ser tema da Parada do Orgulho Gay pela primeira vez…

Continuar lendo

Calendário traz modelos seminus em ambientes religiosos para combater a homofobia

Calendário traz modelos seminus em ambientes religiosos para combater a homofobia

O “Calendário Ortodoxo 2015” (Orthodox Calendar – OC) traz em seu novo ensaio modelos homens fazendo poses sensuais em cenários repletos de lembranças religiosas. A ideia do projeto, criado na Romênia por organizadores que preferem não se identificar, segundo o portal “The Huffington Post”, é combater a homofobia em regiões do Leste Europeu (área que compreende Romênia, Croácia, Bulgária, entre outros países) e Rússia. O calendário é lançado anualmente desde 2012 e este ano, pela primeira vez, será vendido em duas versões: uma, digamos, mais light, ou seja, com imagens mais discretas (custa por volta de R$ 57); e outra com fotos mais ousadas (mais de R$ 100).

Aline Freitas: “Eu critico o silenciamento das demandas trans”

Aline Freitas: “Eu critico o silenciamento das demandas trans”

Uma das mais respeitadas ativistas trans do país e também militante feminista, ela faz críticas contundentes aos movimentos sociais, denunciando a invisibilidade imposta às pessoas trans e levantando importantes questionamentos a respeito de assuntos como os papeis de gênero e a transfobia

Continuar lendo

Fotógrafa capta características femininas e masculinas em transexuais

“Gender Studies” é um ensaio fotográfico feito pela artista parisiense Bettina Rheims, que explora indivíduos que fogem da categorização de ser homem ou mulher.

9

Trabalhando com jovens transexuais a fotógrafa  analisou mistura, transição e equilíbrios de características femininas e masculinas em um único ser.

A ideia por trás dessas belas e evocativas fotos é fazer um estudo de pessoas que vivem além das classificações estereotipadas do gênero.

Continuar lendo

“Afaste sua criança do meu gay!”

As crianças, coitadas, não podem ver nada. Beijo gay, nudez, debate político… Nada é pra criança. O engraçado é que religião e novela são permitidas, mas tal julgamento de valor não me compete, sei lá. Sempre escutei que se educa uma criança pro mundo, mas nunca entendi que mundo era esse onde não tinha nada.

Continuar lendo