Coração e devir de travesti e o Estado

“Esta política pública desvela, ou seja, indica uma situação tamanha de exclusão a qual travestis estão submetidas (em relação a acesso a empregos, trabalho, educação, saúde, etc) justificando a necessidade dela; neste sentido, a própria existência da necessidade de uma política pública que vise oferecer esse tipo de “benefício” (tão básico!) é prova cabal de que não somente travestis são extremamente oprimidas, mas o próprio Estado tem sido negligente”.

Anúncios

Deixar uma Resposta:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s